Institucional Produtos Blog Cotação Online Vídeos Trabalhe Conosco Contato Acesso Cliente

DERMATOFITOSE EM EQUINOS

Dermatofitose é uma doença de pele infecto-contagiosa que é causada por um grupo de fungos. Esses fungos acometem bovinos, equídeos, ovinos, suínos, caprinos, gatos, cães e até mesmo o homem. É considerada uma dermatite de origem biológica.

A pele dos equinos possui muitas funções, sendo responsáveis por manter o equilíbrio hídrico, manter a temperatura e regular as sensações. Uma doença de pele nos cavalos afeta o animal como um todo, sendo bastante incômoda e pode causar até prejuízos econômicos.

Quando esse fungo entra em contato com a pelagem, pode ou não infeccionar a pele. Eles podem ficar na flora da pele, serem removidos pela escovação da pelagem ou ficar ali até florescer as condições propícias para a infecção acontecer.

Os fungos atacam os pêlos e matam sua estrutura, deixando eles quebradiços e propiciando a queda (alopecia). As camadas da pele são invadidas e atacadas por eles, causando a morte dos tecidos epiteliais e levando a formação de crostas secas. O tempo úmido  aumenta a velocidade da propagação e como consequência, os folículos pilosos infeccionam.

Como é transmitida a dermatofitose?

Por contato entre animais contaminados e não-contaminados e também por parasitas hematófagos (que se alimentam de sangue).

Como se pode identificar a doença?

A perda de pêlos e formação de crostas são os primeiros sinais da doença, porém podem ocorrer sintomas de outras patologias. Para um diagnóstico mais preciso é necessário que um médico veterinário observe as lesões e recolha amostras da pele para um exame de cultura fúngica e bacteriológica.

Feridas múltiplas, variando de tamanho, são a principal característica da dermatofitose. É raro que elas ocupem o corpo todo, e é comum que seja mais de uma lesão. Geralmente não apresenta coceira.

Como é feito o tratamento?

Antibióticos e antifúngicos são utilizados para o tratamento na forma de pomadas, shampoos, dentre outros medicamentos de uso externo, e ao mesmo tempo medicamentos via oral.

Até a recuperação o animal deve ficar isolado, e recomenda-se desinfetar o local  e os objetos com álcool, amônia quaternária ou álcool iodado.

Essas informações foram úteis para você? Quer saber sobre mais assuntos? Continue acompanhando nosso blog!