Institucional Produtos Blog Cotação Online Vídeos Trabalhe Conosco Contato Acesso Cliente

O uso de Probióticos

Conceito de Probiótico

Os probióticos são bactérias ou leveduras, vivas, que podem ser acrescentadas à alimentação com o propósito de regular a microbiota intestinal do hospedeiro. Os probióticos podem também conter bactérias ruminais com características específicas que são utilizadas na suplementação dos animais ruminantes.

A composição dos probióticos os torna produtos 100% naturais. Contrariamente aos antibióticos que atuam contra micro-organismos, os probióticos são micro-organismos benéficos, vivos que podem ser úteis na prevenção ou no tratamento de determinadas doenças.

Dessa maneira, espera-se que os animais suplementados com probiótico apresentem melhorias de desempenho. A resposta do animal ao uso de probióticos pode ser influenciada por componentes químicos da ração, pela dose utilizada, idade, uso de antibióticos e ambiente de criação.

Como age no organismo

  • Através da ingestão e multiplicação das bactérias ruminais, há um maior equilíbrio da flora ruminal, promovendo uma maior digestibilidade das fibras (celulose) e  síntese de proteínas e vitaminas.  
  • As bactérias probióticas (benéficas), agem expulsando as bactérias patogênicas (causadoras de doenças), eliminando toxinas e fixando-se ao longo do tubo digestivo (exclusão competitiva). Esse processo permite expressivo aumento da digestão dos alimentos ingeridos e consequentemente melhor absorção dos nutrientes.
  • Tão importante quanto oferecer uma alimentação rica, é não permitir que a mesma seja excretada pelas fezes.

Objetivos

Manter a flora ruminal e intestinal equilibradas, dando condições permanentes de maior aproveitamento das proteínas, vitaminas e sais minerais, convertendo em maior otimização da produção.

Benefícios

  • Mantém o equilíbrio das microbiotas ruminal e intestinal, favorecendo a digestão e melhor absorção dos nutrientes.
  • Previne diarréias bacterianas.
  • Potencializa a síntese de vitaminas e proteínas.
  • Previne o timpanismo ou empanzinamento.
  • Promove melhor adaptação dos animais a mudanças na alimentação.
  • Em  confinamentos, auxilia no controle da acidose ruminal, proporcionando melhor conversão alimentar e ganho de peso.
  • Promove incremento na produção leiteira e melhoria na qualidade do leite produzido (teor de sólidos).
  • Promove aumento na resistência orgânica, auxiliando no controle da CCS.  
  • Redução do estresse e menor perda de peso na desmama.
  • Desenvolvimento precoce do rúmen em terneiros.
  • Diminui o tempo da desmama.
  • Redução na utilização de antibióticos.
  • Produz bacteriocinas, que inibem o desenvolvimento de bactérias patogênicas e estimulam a produção de anticorpos.

Vantagens

  • Não é necessário período de adaptação dos animais.
  • Não atrapalha o manejo da fazenda.
  • Não deixa resíduos no leite e na carne, produto 100% biológico.
  • Único probiótico da América Latina composto por bactérias ruminais.

Modo de usar

Uso contínuo do Probiótico:

  • Bovinos de corte: ingestão diária de no mínimo 5g/cabeça/dia
  • Vacas leiteiras: ingestão diária de 10 g /cabeça/dia
  • Terneiros: ingestão diária de 5g/cabeça/dia.

Uso de Probiótico no sal ou ração:

  • Bovinos de corte: misturar 2Kg / tonelada de ração ou 10% no sal mineralizado (inclusão variando de acordo com o consumo do sal).
  • Proteinado: inclusão variando de acordo com o consumo (1% do total de proteinado)
  • Vacas leiteiras: misturar 1 a 2 Kg / tonelada de ração.
  • Terneiros: misturar 2 Kg /tonelada de ração.

Consulte os probióticos em nosso site.

Quer saber mais ou tornar-se um revendedor Basso e Pancotte? Estes produtos e outras dicas você encontra aqui > http://www.bassopancotte.com.br/