Institucional Produtos Blog Vídeos Trabalhe Conosco Contato Acesso Cliente

É normal todo cão e todo gato se coçar? Errado.

Coceira excessiva é sinal de alguma ameaça à saúde do animal.

 Cães e gatos que não param de se coçar e apresentam queda de pelos em excesso podem estar com algum problema de pele. Estes são dois dos principais sinais de doenças dermatológicas e, por essa razão, a primeira recomendação é levar o bichinho de estimação ao veterinário antes que a situação se agrave.

Pulgas e os carrapatos se alimentam do sangue dos cães e gatos, transmitindo doenças infecciosas e parasitárias e causando alergias, como a Dermatite Alérgica à Picada de Ectoparasitas (DAPE).

Para prevenir o ataque desses parasitas, o medicamento indicado é o Effipro, que os mata por contato e é comercializado em pipetas de dose única e na versão spray, de 100 ml e 250 ml. De efeito imediato e duradouro, protege os pets de pulgas e carrapatos por até quatro semanas.

O Defendog Spray também é indicado para o controle das infestações por pulgas e carrapatos que acometem os cães e como repelente do mosquito-palha, vetor responsável pela transmissão da Leishmaniose Visceral Canina.

Outra forma eficiente de proteger os cães é a coleira Defender Francodex, que contém diazinon, princípio ativo altamente eficaz contra esses parasitas. Ele é disposto em uma exclusiva trama matricial, tecnologia que garante a liberação constante do medicamento, maior durabilidade e não interferência na capacidade olfativa dos cães. A coleira Defender Francodex age por até quatro meses contra pulgas e carrapatos.

Aliado ao tratamento e tão importante quanto ele, é preciso manter a casa livre dos ectoparasitas. Apenas 5% das pulgas ficam nos animais e os outros 95%, no ambiente. Por isso, a dica é sempre passar o aspirador de pó em frestas de sofás e pisos, carpete e rodapés da casa. Isso deve ser feito, juntamente com o uso de produtos inseticidas e carrapaticidas especificamente para este fim.

Outro problema dermatológico bastante comum é a sarna demodécica. Causada pelo ácaro Demodex canis, inflama a pele e pode provocar infecções secundárias, causando coceira e queda de pelos. Para o tratamento é indicada  a Preventic, coleira à base de amitraz que pode ser utilizada em cães de qualquer tamanho, a partir de oito semanas de vida. Assim como a coleira Defender Francodex, a Preventic também libera lentamente o princípio ativo sob a forma de minúsculos glóbulos oleosos, que se difundem por todo o corpo do animal, garantindo um controle efetivo sobre os ácaros da sarna e carrapatos. A penetração desse medicamento nas camadas gordurosas da pele evita a formação de eczemas e crostas, restabelecendo o aspecto saudável dos pelos e da pele. Também é resistente à água e age por quatro semanas contra a sarna e até quatro meses contra carrapatos.

Há ainda a malasseziose, doença de pele provocada por fungos que causa coceira e desconforto nos pets. Qualquer doença que enfraqueça o sistema imunológico dos cães, pode favorecer o aparecimento do fungo. O Hexadene Spherulites possui em sua fórmula o gluconato de clorexidina a 3% e as microcápsulas Spherulites, nanotecnologia da Virbac. As microcápsulas são compostas por camadas de quitosanida – substância responsável por sua aderência à pele e aos pelos do animal – intercaladas com o princípio ativo. Após a degradação natural das camadas de quitosanida, o princípio ativo do medicamento é liberado gradualmente ao longo do tempo. O banho termina, mas o tratamento continua.

Também bastante comuns são as lesões com presença de pus e que deixam a pele do cão avermelhada. Causada por bactérias, a piodermite pode estar associada a outros problemas como parasitismo, alergias, doenças endócrinas ou anormalidades no sistema imunológico. Para tratamento, além da aplicação de produtos tópicos como os shampoos, é necessário identificar o problema base e manter a pele do animal sempre limpa, bem como o ambiente em que o cão vive. Além do Hexadene Spherulites, pode ser indicado o Peroxydex Spherulites que, além de tratar, hidrata a pele do animal. Há ainda o Rixeline, antibiótico palatável e seguro, que pode ser administrado inclusive para as fêmeas gestantes.