Institucional Produtos Blog Vídeos Trabalhe Conosco Contato

Úlcera e gastrite em cães e gatos

A gastrite é uma doença comum em pequenos animais, ocorrendo com frequência na clínica veterinária. As principais causas de doenças gástricas envolvem hábitos errados na dieta, estresse, jejum prolongado, hipersensibilidade alimentar, doenças virais e administração de medicamentos como anti-inflamatórios e antibióticos. Algumas raças têm uma sensibilidade maior no estômago e podem passar mal com alguns tipos de alimentos, necessitando de uma dieta mais restritiva. Geralmente animais que estão acostumados a alimentar-se com ração desde cedo, podem apresentar o estômago mais sensível.

As gastropatias mais relatadas são as úlceras gástricas, gastrite aguda e crônica. O diagnóstico envolve histórico, exame físico e principalmente exames complementares como radiografia, ultrassonografia e endoscopia com possibilidade de retirada de material para biópsia.

Os sinais clínicos mais comuns são perda de apetite, perda de peso e principalmente vômito. O tratamento pode ser:

– clínico:  fluidoterapia, antiácidos, protetores da mucosa gástrica, antieméticos, antibióticos

– cirúrgico: em casos de neoplasia e corpo estranho.

Qual a diferença entre gastrite aguda e crônica?

A gastrite aguda é a inflamação da mucosa gástrica, que ocorre em resposta a uma agressão. Normalmente é relacionada à intolerâncias e problemas alimentares, ingestão de corpos estranhos e uso de antibióticos e anti-inflamatórios. Por isso, devemos cuidar da alimentação e medicar os animais apenas sob orientação do médico veterinário.

Os cães são mais acometidos pela gastrite do que os gatos, devido a seus hábitos alimentares. O sinal clínico mais comum é o vômito, que pode estar acompanhado ou não da presença de pequena quantidade de sangue. Os animais diminuem a ingestão de alimentos e podem manifestar mal-estar, sendo raras manifestações de febre e dor abdominal.

A gastrite crônica é classificada por outros fatores como área da mucosa gástrica acometida, gravidade da inflamação e espessura da mucosa. Nesses casos de gastrite, é difícil definirmos a causa. Imagina-se estar relacionada a hipersensibilidades alimentares e/ou migração de alguns parasitas (Ancylostoma caninum, Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiura e Toxocara canis).

A bactéria do gênero Helicobacter sp. também é estudada como causa de gastrite crônica. É encontrada no estômago dos animais domésticos, assim como no de humanos, sendo a espécie H. pylori relacionada a gastrite, úlcera péptica, dentre outros problemas.

Prevenção

A prevenção deve partir do tutor do animal, deixando o pet longe de restos de comida, plantas venenosas, lixo, produtos químicos e evitar o uso contínuo de medicamentos anti-inflamatórios e antibióticos (usar apenas com orientação de um médico veterinário).

Os pets também não devem passar por distúrbios emocionais e momentos de estresse pois a medida que o estômago vai sendo afetado, pode ocasionar a úlcera.

Também deve-se ter cuidados com a alimentação, oferecendo uma dieta balanceada e rica em nutrientes. O tipo de ração  pode influenciar muito em todo o processo. Cada animal deve consumir o tipo de ração adequado ao seu porte, idade e até mesmo raça dependendo do caso.

Quando os pets apresentarem vômitos e pararem de se alimentar, é um sinal de preocupação e deve ser tratado com maior atenção. Acompanhe a rotina do seu companheiro e ajude-o a manter-se sempre saudável! A Basso Pancotte possui uma linha especialmente para os Pets, confira em nosso site.